Portal Para a Morte

quinta-feira, 15 de março de 2012

Círculo Para a Morte

















Nasci.
Deste princípio 
caminho em círculo
pelo calvário para morte.

Acionada,
corro atrás de pecúnia
para a sobrevivência
que eu possa despartir com:

Água,
que lave meu corpo, e
irrigue por minhas veias
todo o meu elemento único.

Luz,
que ilumine minha morada.

Alimentos,
para que meu corpo
continue de pé,
com movimentos
do comendo iníquo
que só a sociedade ignívora
sabe oferecer.

Desnutrido,
meu espírito
propaga sentimentos ignotos
a outros seres humanos.

Nesta insolência de vida sensaboria,
continuo o caminho em círculo
pelo calvário para à morte .

                Janice Adja

"Plágio é crime e está no Artigo 184 do Código Penal 9610".

10 comentários:

  1. Amiga poetisa Janice, já pensei a pensar que nossa vida no planeta era assinalada por dois episódios: nascimento e morte e que no meio desses dois eventos, às vezes, acontecia alguma coisa...
    Um abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é verdade. Só que na opinião de algumas pessoas
      a morte vem primeiro, depois é que vivemos para
      a vida eterna. E entre estes dois eventos corremos
      atrás de dinheiro o tempo todo. Dormimos e acordamos
      pensando no que fazer para ganhar $$$$$$.
      Beijos!

      Excluir
  2. O seu poema é triste!

    E veja lá que eu julgava que o sertão, aí no Brasil, era lugar de muita vegetação!
    A minha ignorância...

    Bjssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vegetação é muito pouca.
      Tem verão que rebanho inteiro
      morre de sede.
      No sertão do Brasil a imigração
      para outros centros é muito grande.
      Não há quase ajuda dos governantes.
      Existem plantas que poderiam auxiliar para
      um reflorestamento, para isto o Governo teria
      que ajudar. Não é do interesse dele.
      Eles querem mesmo é voto.
      Beijos!

      Excluir
  3. Um poema forte e bem realista, que nos faz refletir. Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado!
    Você não falou das letrinhas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Elas continuam a aparecer, mas , pra mim, agora está tudo bem, pois dá para comentar. Antes, não havia como.rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ficar tentando até um dia acertar.
      Beijos!

      Excluir
  6. Viver é sentir!

    Morrer já não significa nada...

    Lindo poema!


    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tatuagem, é verdade o que você disse.
      Porém tem momentos da vida que morrermos
      e nascemos para uma nova vida.
      Obrigado pela visita, volte sempre que
      possível.
      Beijos!

      Excluir

Vamos movimentar este blogger.
Deixe seu comentário.