Portal Para a Morte

sexta-feira, 9 de março de 2012

49 - A Serra


Imagem; Arquivo pessoal


O tempo parou na Serra.
Calada e fria,
ficou a serra.

Sua cor verde desertificado
reflete a luz solar marrom -laranja.
O vento mudo e sem rumo,
faz a brisa sorrir no ar.

Sinto saudades da Serra,
do silêncio e do seus ares.
Onde só se ouvia os cães.
Os cães que latiam por lá.
Os cães que guardavam a Serra
cães calaram na serra.

Só se escuta os assobios dos ventos.
Meu coração estracinhado
sem numerários,
abandono a serra.
Lugar de onde eu nunca
deveria ter saído.

                Janice Adja

" Plágio é crime e está no Artigo 184 do Código Penal 9610".


5 comentários:

  1. As letras continuam aparecendo, só que desta vez consegui prosseguir. rs

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, amiga Janice. Gosto demais das poesias que falam sobre o "paraíso perdido", aquele lugar onde éramos felizes e não sabíamos.
    Um abraço. Tenhas um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  3. Excelente poema, Janice. Achei-o profundamente humano, e despertou em mim um sentimento de nostalgia. Obrigado por tudo isso.

    ResponderExcluir
  4. Achei repleto de saudades,


    Bjkas

    ResponderExcluir

Vamos movimentar este blogger.
Deixe seu comentário.