Portal Para a Morte

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Da Janela


Da janela, observo o desperdício que o universo humano, transformador de lixo.
Foto do arquivo pessoal.

De tanto o muito ser pouco
o muito virou sucata.

O perto para quem ama
ficou mais longe que o fim da estrada.

De tanto olhar o feio
o feio ficou amável.

O dia que era longo
ficou curto para quem trabalha.

Do alto tudo se vê
de perto não vejo nada.

O céu de grande espaço
hoje só vejo um quadrado.

            Janice Adja

"Plágio é crime e está no Artigo 184 do Código Penal 9610."
Foto do cárcere onde estou vivendo os meus últimos dias.

20 comentários:

  1. Adorei o teu poema.
    Está interessante, pois contém vários princípuios da vida em geral que são mesmo assim.
    Janice, minha querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.


    PS: para assinaturas, vai a http://www.mylivesignature.com/

    ResponderExcluir
  2. Janice, você deveria trocar este nome. Portal do Inferno com tantas palavras boas.
    Gostei muito.
    Parabéns.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrsrsrs
      Uma mãe não fica trocando o nome de um filho.
      Eu gosto deste nome, faz parte da proposta.
      Obrigado pela visita.
      Beijos!!

      Excluir
  3. Olá Janice!

    Apesar de melâncolico, gostei da poesia.
    Parabéns pela profundidade.

    Obrigada por teres aceite o convite para comunidade Escritores Criativos!

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei escrever sem ser melancólico.
      Por mais que eu tente, não consigo.
      Obrigado pela visita.
      beijos!!

      Excluir
  4. Amiga Janice, mais um poema de qualidade vinda da tua criação.
    Um abraço. Tenhas uma boa noite e uma linda semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh!!!! Dilmar, que bom você gostou.
      Obrigado pela visita .
      Beijos!!

      Excluir
  5. Gostei das músicas e muito mais do poema.
    Como sempre critica em seus escritos.
    Garota, Children of the sotne, é uma de minhas música preferidas.
    Um grande abraço de seu amigo Túlio.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei que demora mais termina aparecendo.
      Obrigado. Não sou crítica. Sou observadora. rsrsrr
      Ah! coloquei ontem, abra seu blog e você nunca mais aparecerá como anônimo. Pode ser qualquer pessoa ruim.
      Depois você volte e ouça as música de bom gosto.rsrsrsr
      Beijos!!! Obrigado

      Excluir
  6. "De tanto olhar o feio
    o feio ficou amável".

    Eu chamaria isto de comodismo ou poder da sugestão. Muito usado em jogadas de marketing.

    "O dia que era longo
    ficou curto para quem trabalha".

    Eu penso que isto ocorre não somente para quem trabalha, mas a partir do momento que acaba a infância. Não sei quanto a você, mas para mim, os dias pareciam muito longos nesta época.

    "Do alto tudo se ver
    de perto não vejo nada".

    Por vezes damos maior atenção ao que está distante e não vemos o que há à nossa volta.

    "O céu de grande espaço
    hoje só vejo um quadrado".

    Porque está em uma janela...

    Muito interessante o poema, Janice.

    => CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto mesmo e se quiser você poderá dá outras interpretações.
      Ainda estou rindo com o tubarão no aquário facebook.
      rsrsrsrs
      beijos!!

      Excluir
  7. Adorei este poema, onde a vida está tão bem retratada.Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado.
      Volte sempre que possível.
      beijos!!

      Excluir
  8. Excelente reflexão num poema breve com tanto sendo dito. Parabéns!
    Que nesse novo ano, que não passa de uma volta a mais no relógio do tempo, você tenha uma saúde e paz e muitos 'incômodos' para que a poesia floresça sem fim no cinza ou nas cores dos teus dias. Feliz 2013! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Garcia, meu muito obrigado.
      É o que espero neste ano para todos nós.
      Venha sempre fazer uma visita.
      Beijos!!!

      Excluir
  9. Olá, Janice.
    Creio que qualquer objeto ou ser vivo que contemplarmos durante tempo em demasia acabará perdendo sua essência.
    Acho que o ideal é contemplarmos algo apenas por tempo suficiente para que percebamos o quanto ele é único.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Cuidado para não amar algo ainda não interpretado. Depois vira um baita problema. O dia está cada vez mais curto. Não dou conta de fazer as coisas que realmente me dão prazer e a impressão que tenho é que fico a olhar um quadrado com luz que reflete os acontecimentos lá fora, como na figura e no texto. Mas sempre é tempo de levantar e seguir com o que acredita.
    Abração Janice!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tinha olhado por este lado. Foi valido ver por outro ângulo.
      Eu via pelo corre corre do dia a dia. Foi muito boa sua colocação.
      Estou ausente, viajando, depois entro com mais tranquilidade.
      Beijos!

      Excluir

Vamos movimentar este blogger.
Deixe seu comentário.