Portal Para a Morte

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Lucerna


A lua vista do meu terraço.


Existe uma lucerna
que alimenta minha alma,
que reduz meu ódio
que deixa meu coração lhano,
e isola meus pensamentos pestíferos.

Eu na metamorfose,
transformo-me
ridicularmente em um ser sentimental.

E neste microcosmo selvagem,
tento permear e desaparecer
em seu coração iterativo.
Completamente hirto!
Ausente de sentimentos,
forte na tirania e empecilhos.
Porém,
lasso em cultivar o amor.

            Janice Adja 

"Plágio é crime e está no Artigo 184 do Código Penal 9610".

7 comentários:

  1. Ah! Então este será meu primeiro poema romantico.
    Obrigado!
    Mil beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá!Navegando pela Net, te encontrei, gostei e já estou seguindo! Ficarei muito feliz e honrada se puderes retribuir me seguindo de volta!Tem post novo e campanhas! Uma sexta-feira abençoada! Grande e afetuoso beijo em seu coração! Te espero..... Vem!
    Ah! Teu blog possui aquelas letrinhas chatas da verificação de palavras p/poder postar um comentário! Porque você não tira?...
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/
    http://www.dihitt.com.br/elaineaverbuch
    http://twitter.com/@elaineaverbuch

    ResponderExcluir
  3. E será que todos sabem cultivar o amor?

    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir

Vamos movimentar este blogger.
Deixe seu comentário.